Elos Clube de Tavira

Fevereiro 02 2011

A distinção sistemática entre as humanidades e as ciências naturais – sugerindo que as primeiras são exercícios alargados e trans-históricos da sabedoria a que habitualmente chamamos de senso comum – criou um fosso que importa conhecer. De facto, durante o século XX as «ciências humanas» entraram em crise porque as ciências naturais invadiram ostensivamente o seu território daí levando a que as pessoas atirassem fora os conceitos humanistas ao abrigo dos quais o senso comum é compreendido e organizado.

 

O humanismo foi, pois, despejado para a latrina como qualquer resíduo inútil típico duma cosmovisão desaparecida.

 

Como o senso comum cai por terra quando não apoiado pela reflexão, o resultado é a perda de significado; um vazio moral, para dentro do qual fomos levados logo que nos rendemos aos falsos deuses que são o dinheiro, o consumismo e a hiper-liberdade, ou seja, a libertinagem.

 

Lisboa, Fevereiro de 2011

 

Bragança_2007-1.jpg Henrique Salles da Fonseca

 

BIBLIOGRAFIA:

Roger Scruton – BREVE HISTÓRIA DA FILOSOFIA MODERNA – Guerra e Paz Editores, SA, 1ª edição (Junho de 2010)

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 17:12
Tags:

RECEBIDO POR E-MAIL:

Bernardo Soares, no seu "Livro do Desassossego", expõe sobre inquietações, sobre um sentimento de esterilidade, de inutilidade dos sonhos, da exacerbação de emoções, na ironia do absurdo existencial. Nem se tratava de humanismo, pelo desinteresse pelo "outro", no seu narcisismo simultaneamente orgulhoso e de rebaixamento próprio, tal a agudização do sofrimento íntimo.
Os tais que despejaram os valores humanos mais espirituais ou morais, substituindo-os pelas materialidades, nunca se quedaram a magicar com desassossego no tal absurdo e nas inutilidades de tanto desvario material e imoral. Esses vivem bem, não são nenhuns ajudantes de guarda-livros na cidade de Lisboa, como o Soares/Pessoa.
Deixá-los serem felizes. Ao menos esses.
Berta Brás
Henrique Salles da Fonseca a 3 de Fevereiro de 2011 às 19:14

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


24
25
26

27
28


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO