Elos Clube de Tavira

Março 01 2011

Aqui d’el Rei!!!

 

Neste prolongado inverno que nos tem assolado, uma das preferências que tenho por programas televisivos é o “Quem quer ser milionário” da RTP/1. Logo ali, perto dos noticiários  da noite – e tão difíceis eles andam de digerir – que é conveniente fazer desde logo a descompressão de tanto de mau que vamos vendo e ouvindo.

 

Embora repetitivo e com um apresentador – J. C. Malato – que abusa da “chalaça”, visionar este programa deixa-nos em paz, em definitiva paz, com aqueles nossos professores, exigentes e cumpridores que só nos levavam a exame se soubéssemos tudo o que dizia respeito aos programas.


Não falando nas matemáticas – sempre a mesma dificuldade congénita para a maioria discente – tínhamos a certeza de que o curso liceal que fazíamos, nos dava, em sete anos de sacrifício, uma capacidade e um conhecimento abrangente quanto necessário. Era a cultura geral que nos levava, nos voos seguintes, a outras capacidades, para as especializações que cada um quereria, ou poderia, seguir. 

 

A disciplina de Português era bem tratada. Todas as outras, idem, idem.

 

 

E em História, da Antiguidade clássica aos nossos dias, passando pela caminhada de séculos deste cantinho luso e dos países que dele derivaram, tudo era apreendido num conhecimento mínimo do que era a nossa identidade e os seus episódios referenciais que estavam em causa.

 

Os prezados leitores devem ter, tal como eu, reparado numa concorrente, senhora de adequada (?) e actualizada licenciatura que escorregou perante a seguinte pergunta:

 

P- Em que ano foi assassinado o Rei de Portugal Carlos I ?

Verificaram decerto que a resposta, vacilante e completamente ao acaso, incidiu sobre 1142, demonstrando o desprezo que a nível do Ensino, foi votado, de há uma trintena de anos a esta parte, à História de Portugal.

Como estamos a falar de tempos passados, apeteceu-me gritar, como então se faria, em jeito de pedido de socorro:

- Aqui d’el Rei que estão a matar a História de Portugal!

Como já não há “el-Rei”, ninguém me ouvirá. Mas gritei  e grito.

E neste desabafo, fico no mínimo, em paz com a minha consciência.

 

 

Luís de Mello e Horta

publicado por Elos Clube de Tavira às 17:10

Somos um casal de poetas de Lisboa. Gostariamos de entrar em contacto telefónico com o Senhor Mello e Horta.
Pedimos, por isso o favor de um contacto.
Cumprimentos e saudaçãoes
Susana Custódio e Eugénio de Sá
Eugénio de Sá a 26 de Julho de 2011 às 09:59

mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO