Elos Clube de Tavira

Julho 14 2010

 

Fonte: Arquivo particular

 

No Brasil, as tradições açorianas chegadas a partir do século XVIII deitaram raízes, passaram a fazer parte da vida e do quotidiano do povo que aqui se estabeleceu, principalmente nos Estados do sul e sudeste do país. Uma dessas tradições, o culto ao Espírito Santo, a força divina que nos guia, ganhou influencias culturais de outros povos, novas cantigas, outros adeptos e formas de se exteriorizar, manteve-se a essência.

 

Reafirmando a tradição antiga, um poema popular açoriano:

 

Senhor Espírito Santo

Lá da casa da Ribeira

Cheira a cravo, cheira a rosa

Cheira a flor de laranjeira.

 

Tenho tantas saudades

Como folhas tem o trigo

Não as conto a ninguém

Todas trago comigo.

 

Minha triste saudade

Vamos nós mais devagar

O amor é criancinha

No correr pode cansar

 

Pus-me a cantar saudades

Ao pé de uma verde cana

Respondeu-me uma folhinha

Triste vida tem quem ama.

 

Uberaba, 04/07/10

 

 Maria Eduarda Fagundes

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 08:36
Tags:

mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





pesquisar
 
blogs SAPO