Elos Clube de Tavira

Junho 18 2010

 

 

Deus pede estrita conta de meu tempo

E eu vou, do meu tempo dar-lhe conta;

Mas, como dar, sem tempo, tanta conta,

Eu que gastei, sem conta, tanto tempo?

 

Para dar minha conta feita a tempo,

O tempo me foi dado e não fiz conta;

Não quis, sobrando tempo, fazer conta,

Hoje quero acertar conta e não há tempo...

 

Oh! Vós que tendes tempo sem ter conta,

Não gasteis vosso tempo em passatempo;

Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta.

 

Pois aqueles que, sem conta, gastam tempo,

Quando o tempo chegar de prestar conta,

Chorarão, como eu, o não ter tempo.

 

Frei António das Chagas

 

Frei António das Chagas

 

 

 

Frei António das Chagas, de seu nome António da Fonseca Soares, também conhecido por Padre António da Fonseca,

(Vidigueira, 25 de Junho de 1631Varatojo - Torres Vedras, 20 de Outubro de 1682) é um frade franciscano e poeta

português, destacando-se na história portuguesa mais pela sua faceta literária que propriamente eclesiástica.

(Wikipédia)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/imagens/fchagas2.jpg&imgrefurl=http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/fchagas.htm&usg=__pfKiFI2l1LXwdSLo_SHu6T884VA=&h=1081&w=640&sz=90&hl=pt-PT&start=1&um=1&itbs=1&tbnid=-oDRZqXDdZb6sM:&tbnh=150&tbnw=89&prev=/images%3Fq%3DFrei%252BAnt%25C3%25B3nio%252Bdas%252BChagas%26um%3D1%26hl%3Dpt-PT%26sa%3DN%26tbs%3Disch:1

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 16:49
Tags:

Prezado CE Salles Fonseca, Presidente do Elos Clube de Tavira(PT):

Muito interessante o poema construido sobre o Tempo. Tempo que estabelecemos para as nossas vidas. Muito bem elaborado e cobra a atenção do leitor para o seu eu.
Obigada pela sua divulgação! Desta feita, vamos conhecendo mais poetas de importância e do universo da língua portuguesa e o Elos Clube de Tavira (PT) vai se consolidando nessa área.
Saudações elistas
CE Maria Inês Botelho-Presidente do Elos Internacioal da Comunidade Lusíada
Maria Inês Botelho a 19 de Junho de 2010 às 15:43

RECEBIDO POR E-MAIL:

Soneto de Frei A. das Chagas: O jogo barroco dos trocadilhos, a elegância do discurso clássico num pensamento que, embora rebuscado, é cheio do equilíbrio na sua argumentação de branda religiosidade e apelo.
Hoje só interessa a conta. O tempo interessa apenas para acrescentar à conta.
Berta Brás
Henrique Salles da Fonseca a 19 de Junho de 2010 às 23:35

mais sobre mim
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





pesquisar
 
blogs SAPO