Elos Clube de Tavira

Maio 17 2010

 

O pai contava histórias

E nelas o mundo era uma fábula

Deus era perfeito, a natureza

Uma orquestra que tudo nos dava

E o pai músico floreava

Seu acordeão de estrelas

Entre prosas, hinos, platéia

E muito bolinho de chuva

 

O pai contava histórias

E nelas tudo era perfeito

A vida, os finais todos gabolas

Contentezas e prazeiranças

Histórias pros guris dormir

E sonharem outros mundos

Muito além da miséria

Da sopa de fubá com couve rasgada

 

Um dia o pai foi-se embora

Florear prosa e instrumento pra Deus

Fiquei eu um guri desconsolado

Perguntando que criador era aquele

Que nos dava a vida e tirava

Deixando os bacuris órfãos

Do pai, da vida, de Deus

Numa natureza humana ruim

 

Hoje, eu poeta crescido

Escrevo poemas, conto histórias

Mas não ouso enganar ninguém

Dou testemunho de minha dor

Em prosa e cantorias que retratam

O meu mundo, e agonizo

Pois no fundo todo contador

De histórias, é um mentiroso

 

 

Silas Corrêa Leite

Santa Itararé das Artes, São Paulo – Brasil

Elos Clube de Itararé

 

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 09:33
Tags:

mais sobre mim
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





pesquisar
 
blogs SAPO