Elos Clube de Tavira

Maio 06 2010

 

 

Não sei... Se a vida é curta

Ou longa demais pra nós,

Mas sei que nada do que vivemos

Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

 

Muitas vezes basta ser:

Colo que acolhe,

Braço que envolve,

Palavra que conforta,

Silêncio que respeita,

Alegria que contagia,

Lágrima que corre,

Olhar que acaricia,

Desejo que sacia,

Amor que promove.

 

E isso não é coisa de outro mundo,

É o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela

Não seja nem curta,

Nem longa demais,

Mas que seja intensa,

Verdadeira, pura...

Enquanto durar.

 

  Cora Coralina

 http://2.bp.blogspot.com/_8qssL8ceEKs/SpvyzpRmzlI/AAAAAAAABks/JVKpo_xwu1g/s400/cora-coralina-galeria-3.jpg

 

Pseudónimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas Brandão, (Cidade de Goiás, 1889 — Goiânia, 1985) foi uma poetisa e contista brasileira. Mulher simples, doceira de profissão, viveu longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do quotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.

(para saber mais, ver http://pt.wikipedia.org/wiki/Cora_Coralina)

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 09:39
Tags:

Belo poema.Sábio poema
Teresa L Peixoto a 13 de Maio de 2010 às 18:37

mais sobre mim
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





pesquisar
 
blogs SAPO