Elos Clube de Tavira

Abril 29 2010

MARIA DA FÉ

 

http://www.youtube.com/watch?v=5IfhsMWcj5s&feature=related

 

 

http://4.bp.blogspot.com/_YWaNFkS6wQw/SIE5u5LZb-I/AAAAAAAAAhk/qU7rwPCq97w/s320-R/Maria+da+F%C3%A9+e+Ricardo+Ribeiro.png

 

 

Maria da Fé, de seu verdadeiro nome Maria da Conceição Costa Gordo, (Porto, 25 de Maio de 1945) é uma cantora de fado portuguesa, considerada um expoente nesta expressão musical.

 

Cedo se põe a cantar o fado. Já aos nove anos, na sua cidade natal, participa em festas particulares, ganhando concursos.

 

Com dezoito anos muda-se para Lisboa, sendo logo contratada para cantar nas principais casas de fado e depois no Casino do Estoril.

 

O seu primeiro disco é de 1959. Esta criação dá-lhe projecção nacional. Inicia em 1963-64 a sua experimentação musical lançando o Pop-Fado, algo criticado por tradicionalistas, mas que lhe rende maior projecção. Em 1967 alcança finalmente o sucesso com as canções Valeu a Pena, Primeiro Amor e 20 Anos.

 

Casa-se em 1968 com o compositor e também fadista José Luís Gordo, que lhe dedica algumas composições e a tem como autêntica musa. No ano seguinte torna-se a primeira fadista a participar no Festival RTP da Canção.

 

Em 1975, junto com o marido e António Mello Correia, inaugura o restaurante Sr. Vinho, onde o fado é um dos atractivos, na linha da velha tradição das casas de fado. Esta casa torna-se um dos importantes espaços culturais de Lisboa.

 

Participa num dos filmes protagonizados pelo actor americano Robert Wagner, interpretando dois dos seus maiores sucessos: Cantarei até que a voz me doa, e Portugal, meu amor, acompanhada por quatro instrumentistas.

 

Maria da Fé é uma das raras artistas portuguesas a levar o fado até ao Brasil (1984 - 1987), actuando nas principais casas de espectáculo do Rio de Janeiro e de São Paulo. Faz chegar o fado a outros países, como os Estados Unidos, Bélgica, Itália.

 

O cantor e compositor brasileiro Caetano Veloso homenageia a grande fadista no seu álbum "Língua Portuguesa".

 

No ano de 2005 o Ministério da Cultura de Portugal, atribui-lhe a Medalha do Mérito Cultural, como reconhecimento por uma carreira de mais de quarenta anos, defendendo uma das mais legítimas vozes culturais do país. Recebe ainda a Cruz de Mérito da Cruz Vermelha Portuguesa e a Medalha de Ouro da Cidade do Porto.

 

Em 2006, Maria da Fé é distinguida com o Prémio para a Melhor Intérprete Feminina de 2006 pela Fundação Amália Rodrigues.

 

Em 2009 celebra 50 anos de carreira. Em 25 de Junho actua no Coliseu de Lisboa e recebe em cena aberta a Medalha da Cidade de Lisboa e a Placa de Prata da Sociedade Portuguesa de Autores.

 

in Wikipedia

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 09:40
Tags:

POrezado CE Salles Fonseca:
A vida oferece oportunidades para que aprendamos a admirar o que é belo, justo e importante à vida.
Com relação à cantora de Fado Maria da Fé, só tenho a elogiá-lo pela divulgação da excelente fadista e suas evoluções a favor da cultura no decorrer de sua significtiva carreira.Haja mais e mais momentos, neste blog, de divulgação de quem coloca a língua portuguesa, suas tradições, sua cultura, enfim, no patamar merecido.
Saudações elistas
CE Maria Inês Botelho-PRESINT
Maria Inês Botelho a 1 de Maio de 2010 às 00:25

mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





pesquisar
 
blogs SAPO